Conhecer mais sobre Ozanam faz bem para todos

Quando as pessoas se propõem a pesquisar ou estudar um determinado assunto que faz parte da história, ou mesmo de alguma personalidade ou de algum Santo, vai descobrir que o seu conhecimento até então, era pequeno ou insuficiente para que pudesse apresentar algo mais profundo e melhor para as pessoas a quem seria apresentada a questão.
Sobre Frederico Ozanam, podemos aplicar o mesmo raciocínio. Na maioria das vezes em que presenciamos algumas palestras sobre ele, estas são sempre superficiais e vazias de conteúdo, que se tornam monótonas, repetitivas e cansativas.
É da maior importância que todo vicentino estude e se aprofunde no conhecimento da vida de Ozanam, para que possa passar uma imagem bem mais positiva do fundador da S.S.V.P., que já foi Beatificado e está aguardando sua Santificação, porque senão corremos o risco de termos como fundador um Santo desconhecido ou ainda pior, pouco estudado por seus seguidores. Temos que saber o que ele fazia, o que pensava, o que gostava, como agia, como falava, o que gostava de comer, de beber, de vestir. Não parece, mas são dados importantíssimos para que o conheçamos mais e melhor. Uma excelente oportunidade para isso é termos nas mãos as suas cartas, que ele sempre escrevia aos seus parentes, amigos e companheiros de todos os dias e que estão todas impressas em livros, a quem se interessar em lê-las evidentemente. Temos nas boas livrarias uma vasta relação de exemplares publicados sobre Frederico Ozanam, de bons autores e até de Confrades e Consocias que se lançaram na grata missão de o tornarem mais conhecido do grande público e principalmente dos nossos vicentinos.
Todo este comentário tem fundamento numa única razão. Ao chegar o mês de Abril, realizamos as nossas Festas Regulamentares em Louvor a Antonio Frederico Ozanam em todos os nossos Conselhos Particulares e presenciamos sempre a mesma dificuldade comum a todos, com a pergunta: “Quem poderá falar sobre Ozanam?”
Aquele Confrade ou aquela Consocia que conhece a vida e obra dele, são sempre os mais sacrificados, porque todo mundo corre atrás para leva-lo para todo lado, eu mesmo sei de um Confrade que num único domingo participou de três Assembléias para falar de Ozanam, visto que os Conselhos não tinham ninguém para isso.
É necessário mudar este quadro e a única solução é termos mais membros vicentinos interessados em conhecer, estudar e aprofundar seus conhecimentos na vida e na obra deste Beato, fundador da nossa querida S.S.V.P. Pensemos com carinho nessa proposta, pois afinal a responsabilidade é de todos nós.
Louvado Seja Nosso Senhor Jesus Cristo.

José Carlos de Camargo
Presidente do Conselho Central de Jacareí

Veja também...

Deixe uma resposta