SÃO VICENTE DE PAULO

O Conselho Metropolitano de São José dos Campos pertence à Sociedade de São Vicente Paulo.
Surgimos do desdobramento do CM de São Paulo, nossa instalação ocorreu em 25 de Maio de 1996.
Nossa área de abrangência compreende o Vale do Paraíba, Região Serrana e Litoral Norte.
Nosso Conselho Metropolitano está vinculado ao Conselho Nacional do Brasil.
Temos 15 Conselhos Centrais, 105 Conselhos Particulares, 33 Obras Unidas, 977 Conferências e 12000 vicentinos.

BREVE RELATO SOBRE A SSVP

A sociedade São Vicente de Paulo é um movimento católico de leigos que se dedica sob o influxo da justiça e da caridade, à realização de iniciativas destinadas a aliviar o sofrimento do próximo, em particular dos socialmente e economicamente mais desfavorecidos, mediante o trabalho coordenado de seus membros. Atualmente a SSVP está presente em 143 (cento e quarenta e três) países, com o número aproximado de 700 mil membros. O Brasil é o maior pais vicentino do mundo: são 20 mil Conferências, 1754 Conselhos Particulares, 272 Conselhos Centrais, 32 Conselhos Metropolitanos e 2 mil Obras Unidas. Coordenados pelo Conselho Nacional do Brasil, são 250 mil membros. A Conferência São José, no Rio de Janeiro foi a primeira no Brasil, fundada no ano de 1872.

 

 

Quem são os Vicentinos?

A Sociedade de São Vicente de Paulo – conhecida pelas iniciais SSVP, é uma organização e um movimento católico internacional de leigos, muito conceituada, com 176 anos de funcionamento foi fundada em Paris, França, no ano de 1833, por Antônio Frederico Ozanam (na época com 20 anos de idade) e alguns companheiros. Organizada sob forma de Federação Internacional, é acreditada junto à Santa Sé e à ONU como instituição que se dedica ao serviço voluntário de promoção humana e assistência social nos 145 países em que atua através de seus 1.000.000 de membros colaboradores (vicentinos e vicentinas).

No Brasil a data em que se considera a implantação oficial da Sociedade de São Vicente de Paulo no Brasil é 16.11.1872, data da agregação da Conferência São José do Rio da Janeiro. Neste ano de 2009 a SSVP conta 250 mil colaboradores voluntários distribuídos pelas 20 mil unidades vicentinas de nosso país. Nos locais em que atuam, os vicentinos prestam assistência voluntária e absolutamente gratuita através de visitas domiciliares semanais a mais de 150 mil famílias carentes (cerca de 600 mil pessoas), sobretudo idosos, doentes, viúvos e desamparados. Nessas visitas semanais, distribui 900 mil quilos de suprimentos (em média 6 kg/semana por família) e encaminha providências para as necessidades de atendimento médico-hospitalar, de orientação cívica e religiosa, de cursos profissionalizantes e de construção de moradias para essas pessoas carentes. A SSVP não discrimina ninguém. Ajuda a todos que dela necessitam sem distinção de raça, cor, posição social e credo político ou religioso. Nenhuma forma de ajuda ou obra de caridade é estranha ao trabalho da SSVP, que mantém ainda o funcionamento de 580 asilos e 41 hospitais públicos (Santas Casas) localizados em diversos estados da federação.A voluntariedade, a seriedade e o espírito de doação e partilha situaram a SSVP no rol das entidades mais respeitadas e reconhecidas no campo da promoção humana e assistência social em todo o mundo.

Prêmio Direitos Humanos 2004 – a SSVP no Brasil foi contemplada com este prêmio nacional na categoria Idosos, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, em reconhecimento por ser a entidade voluntária que realiza o trabalho mais expressivo e abrangente de cuidado ao(a) idoso (a).

“Dia Nacional do Vicentino” em 2007 a SSVP obteve também o reconhecimento formal da importância de sua ação social traduzido pela instituição no calendário oficial de nosso país, pelo Congresso Nacional (lei federal nº 11.536/2007), do dia 27 de setembro – data de nosso querido padroeiro, como “Dia Nacional do Vicentino”.

Em Brasília – a SSVP chegou em 1958, antes mesmo da instalação da nova Capital, com a Conferência Dom Bosco, fundada pelo saudoso Pe. Roque, no Núcleo Bandeirante, e o Conselho Metropolitano de Brasília-CMB, foi fundado em 1987, sendo constituído hoje por 13 Conselhos Centrais (4 em Minas Gerais, nas cidades de Unaí, João Pinheiro, Vazante e Paracatu; 2 em Goiás, nas cidades de Formosa e Luziânia, e os outros 7 no Distrito Federal e seu entorno – sendo 1 no Plano Piloto, 1 em Sobradinho, 2 em Taguatinga, 1 em Brazlândia, 1 no Gama e 1 em Ceilândia); 99 Conselhos Particulares e 666 conferências, com 5.841 membros voluntários, assistindo 3.546 famílias (13.692 pessoas) com visitas domiciliares semanais. Temos ainda em nossa área de atuação (Distrito Federal e seu entorno, Noroeste de Minas Gerais e de Goiás) 14 asilos onde amparamos 638 idosos e doentes com dependência total; 2 creches com 180 crianças carentes sob nossos cuidados em Brasília (Ceilândia e Cruzeiro Velho) e 20 crianças órfãs amparadas no projeto Mão Amiga de Unaí/MG. Todas, obras sociais criadas e mantidas com nossos recursos e trabalhos voluntários de vicentinos. A dimensão das dificuldades enfrentadas para a continuidade de um trabalho dessa envergadura, nos impele sempre a buscar parcerias e ajudas junto às pessoas com elevado espírito de caridade e responsabilidade social. Assim, uma maior integração com a Família Vicentina e com parceiros sociais é muito importante para levarmos adiante e não interrompermos nossa luta contra o desafio de proporcionar dignidade e bem estar social a tantos brasileiros que vivem abaixo da linha da pobreza.

A natureza da Sociedade de São Vicente de Paulo – Colocada sob o patrocínio de São Vicente de Paulo, inspira-se no pensamento e na obra deste Santo, esforçando-se, impelida por um profundo sentimento de justiça e de caridade, para aliviar os sofrimentos do próximo, mediante o trabalho coordenado de seus membros. Fiel a seus fundadores, tem a preocupação de renovar-se constantemente e adaptar-se às condições mutáveis do mundo. De caráter católico, está aberta a quantos desejam viver sua fé no amor e no serviço a seus irmãos. A unidade da SSVP no mundo é representada por sua REGRA (Regulamento) e busca sempre em sua ação um trabalho de maior contato e aproximação com a Igreja, através do Clero. Nenhuma obra de caridade é estranha à SSVP. Sua ação compreende qualquer forma de ajuda, por contato pessoal, no sentido de aliviar o sofrimento e promover a dignidade e a integridade do homem. A SSVP não somente procura aliviar a miséria, mas também descobrir e remediar as situações que a geram. Leva sua ajuda a quantos dela precisam, independentemente de raça, cor, nacionalidade, credo político ou religioso e posição social: daí a existência das chamadas Obras Unidas (asilos, creches, orfanatos, abrigos para migrantes, hospitais, centros sociais comunitários, dispensários etc.). Os membros da SSVP, confrades e consócias (ou simplesmente Vicentinos), são unidos entre si pelo espírito de pobreza e de partilha. Formam, no mundo inteiro, com aqueles a quem prestam auxílio, uma só família, buscando contato com todos os demais movimentos e organizações inspirados em São Vicente de Paulo: a FAMÍLIA VICENTINA. Os vicentinos procuram, pela oração, pela meditação da Sagrada Escritura e pela fidelidade aos ensinamentos da Igreja, ser testemunhas do amor a Cristo, em suas relações com os mais desprovidos, bem como, nos diversos aspectos da vida. O vicentino insiste na promoção integral do assistido, orientando-o no plano material, mas muito mais no plano espiritual, para levá-lo à participação no Reino de Deus. Assim sendo, os vicentinos sempre buscam orientações e atualizando-se nas modernas maneiras de assistir os homens de nossos dias em suas misérias.

As Conferências Vicentinas e sua Sistemática Operacional – As Conferências Vicentinas são grupos de pessoas, formadas, de no máximo, 15 (quinze) membros para dar maior agilidade e organização à assistência às famílias, que têm sua sede preferencialmente em uma paróquia católica. Sua sistemática de operação é simples: reuniões e visitas semanais às famílias assistidas. Tudo em um clima fraterno de disponibilidade, humildade, simplicidade, zelo, afeto e espiritualidade.